Praia Grande13 3473.4284    Mongaguá13 3507.7944 São Paulo 11 2276.8588 / 11 2594.9444

Condomínio fecha via pública e MPE aciona justiça pedindo demolições

29/05/2017

O Ministério Público Estadual (MPE) ingressou com Ação Civil Pública contra o Condomínio Residencial Terra Nova I, localizado no bairro de mesmo nome, em Cuiabá. Segundo o órgão ministerial, a Rua A, localizada próxima a edificação, foi obstruída por muro e portão. A ação pede a desobstrução e a demolição de todas as construções realizadas no local. Para a promotoria, houve obstrução de via pública e ilícita apropriação de bem de uso comum por particular, em detrimento da legislação ambiental vigente e dos princípios constitucionais.

De acordo com a ação, proposta pelo promotor de Justiça Gerson Barbosa, da 17ª Promotoria de Defesa da Ordem Urbanística e do Patrimônio Cultural de Cuiabá, o município, após verificar que a rua havia sido fechada notificou o Condomínio para que ele procedesse a desobstrução da via.

“O município por sua vez, apesar de notificado por este órgão ministerial, quedou-se inerte com relação a verificação do cumprimento da notificação, não existindo nos autos, documentos que confirmem a desobstrução da rua A. Dessa forma, diante da lesão ao meio ambiente urbanístico, faz-se urgente a intervenção judicial para cessar a ilicitude”, destacou o promotor.

Na ação, ele destaca que a Constituição Federal disciplinou em seu artigo 225 que é dever de todos zelar pelo meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo, impondo ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações.

A legislação pátria classifica os bens públicos em três categorias: os de uso comum do povo, os de uso especiais e os dominicais. “A rua, portanto, faz parte do rol de bens públicos de uso comum do povo, aqueles que, segundo a doutrina especializada, são de todos e de ninguém ao mesmo tempo, não sendo possíveis de fruição individual nem de caracterização particularizada”, frisou o promotor.

Fonte: Olhar Jurídico
Da Redação – Paulo Victor Fanaia Teixeira

ARTIGOS RELACIONADOS

Condomínio indenizará vigilante vítima de assalto simulado pelo chefe

Saiba mais...

Chuva expõe problemas do prédio que poderiam ser evitados.

Saiba mais...

Multas de condomínio podem custar até cinco vezes o valor da taxa mensal

Saiba mais...