Praia Grande13 3473.4284    Mongaguá13 3507.7944 São Paulo 11 2276.8588 / 11 2594.9444

Conheça o conceito de edifícios energia zero

30/03/2017

No futuro, toda a energia que uma família (ou que uma indústria) consome será fornecida pelo seu próprio prédio, por meio de fontes de energia renováveis. Parece sonho, mas essa ideia já está se tornando realidade, e provando que é possível construir edifícios sustentáveis.

O nome dessa ideia é Edifícios Energia Zero (ou, em inglês, zero energy buildings, ou só ZEB), e consiste em construir prédios capazes de gerar sua própria energia.

O conceito agrada tanto, que os Estados Unidos e diversos países europeus já estão implementando edifícios energia zero em suas estratégias energéticas, elaborando normas com metas a serem cumpridas até 2030.

O que são edifícios energia zero?

Esses edifícios são construções arquitetas a fim de atender às demandas energéticas e de conforto de seus usuários sem precisar de um fornecimento externo de energia elétrica, ou então, ajudando a compensar o seu consumo de energia com a geração localizada de energia sustentável.

A ideia principal é construir um edifício autossuficiente energeticamente, e esses edifícios energia zero, sem importar qual o seu tamanho, podendo ser um edifício de vários andares ou uma casa pequena.

Além da autossuficiência energética, os edifícios energia zero também podem (e devem) incorporar em seu planejamento outros métodos e estratégias sustentáveis, a fim de conseguir reduzir ao máximo possível o consumo e, desta forma, poupar energia e outros recursos escassos.

Viabilizando a ideia de edifícios energia zero

Ao contrário do que se possa pensar, a primeira etapa para viabilizar um edifício energia zero não envolve tecnologias. O primeiro passo é analisar o local da construção e então iniciar sua arquitetura, adaptando-a para o clima do local.

Esse primeiro passo é essencial para um edifício energia zero, pois, a redução de consumo se inicia em um projeto arquitetônico que adote técnicas bioclimáticas eficientes, como, por exemplo, ventilação e iluminação natural. Os sistemas que aplicam iluminação e refrigeração/calefação artificiais devem ser pensados só depois que não houver mais nenhuma solução natural.

Ainda na planta arquitetônica, e após todas as técnicas bioclimáticas estarem aplicadas, deve-se pensar em como implementar um sistema de geração de energia renovável autônomo, ou integrado à rede (esta, como último recurso) com o objetivo de suprir o restante da necessidade energética do edifício.

Essa etapa é importante para a construção de edifícios energia zero porque não adiantará nada aplicar técnicas de energias renováveis se a construção não possuir uma boa arquitetura que visa a diminuição do consumo. É justamente esse tipo de arquitetura, aliado à eficiência das técnicas de energias renováveis, que caracteriza um edifício energia zero.

Além de um bom projeto arquitetônico aliado à consciência sustentável, um edifício energia zero é viabilizado quando há a participação ativa de todos os envolvidos no projeto, ou seja, engenheiros e especialistas devem atuar ativamente, colaborativamente e de forma consultiva.

Qual a importância dos edifícios energia zero?

A importância desses prédios é para garantir que haja um futuro, já que, atualmente, nossa energia elétrica é oriunda de fontes escassas e/ou poluentes.

Os prédios comerciais e residenciais são grandes consumidores de energia. Apenas nos EUA, em 2010, os prédios comerciais e residenciais consumiam 40% da energia primária, e 70% de toda energia produzida. As estimativas indicam que, se continuar com esse nível de consumo, em 2025 esses prédios estarão consumindo mais que o setor industrial e de transportes, juntos.

Além disso, uma construção que produz sua própria energia pode vender a energia excedente para outros setores, e ainda ajuda a produzir menos CO2.

Exemplos bem-sucedidos de edifícios energia zero

Ainda no início dos anos 2000, o Reino Unido construiu seu primeiro condomínio residencial baseado no conceito de edifícios energia zero. No total foram 82 casas construídas, e por ter sido um dos projetos pioneiros no mundo, serviu como aprendizado para os outros edifícios energia zero.

Em seguida, outros países começaram a construir seus próprios edifícios energia zero. Aqui no Brasil, o conceito ainda é pouco conhecido e aplicado, mas o projeto mais notável é uma creche municipal em Florianópolis, Santa Catarina, que está em funcionamento há pouco mais de dois anos e comprova que é possível construir edifícios energia zero no Brasil.

A Wesco também oferece sustentabilidade

E a Wesco é uma das mais competentes em oferecer soluções práticas para escolas, condomínios e empresas que seguem um compromisso com o meio ambiente e a necessária sustentabilidade. Veja mais informações no site: wesco.com.br

Com informações de: Condomínios Verdes; Revista Exame.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Tudo sobre vida em condomínio

Saiba mais...

Pintura de fachada de condomínio

Saiba mais...

Insalubridade, PPRA e PCMSO

Saiba mais...