Praia Grande13 3473.4284    Mongaguá13 3507.7944 São Paulo 11 2276.8588 / 11 2594.9444

Custo-benefício no condomínio

27/04/2017

Em empreendimentos com muitas áreas comuns manutenção pode ficar cara
Não existe serviço de resort com preço de camping clube

Hoje em dia é muito comum os condomínios ou loteamentos fechados contarem com estrutura de clube. Muitos deles têm piscinas, academia, quadra poliesportiva, quadra de areia, quadra de tênis, pista de caminhada, academia, parquinho infantil, brinquedoteca, salão de festas, cinema, academia ao ar livre, churrasqueira, além de áreas com belos jardins. Tudo lindo no projeto e trabalhoso no dia a dia.

Ou será que essas áreas se cuidam sozinhas? São auto-limpantes? Você, que como eu é síndico, já viveu uma das situações que vou citar. Em alguns condomínios contamos mais de 15 banheiros para lavar, mais de 6 salas para arrumar e mais de 3 churrasqueiras para limpar, tudo várias vezes na semana.

Pensou no tamanho e na rotina da sua equipe de limpeza? Na quantidade de produtos usados na faxina? Sem contar o tratamento e a limpeza das piscinas. Acabou? Não, temos ainda que escovar o saibro da quadra de tênis, passar o arado na areia do parquinho e da quadra de vôlei, e repintar o piso da quadra poliesportiva.

Esqueci de alguma coisa? Ah, sim: aparar a grama, tirar as pragas, molhar os jardins.

Quem faz isso? As equipes de jardinagem, manutenção e limpeza. E para quê? Para ouvir do proprietário a seguinte frase: “Não sei o que vocês fazem com o dinheiro da taxa de condomínio, pago uma fortuna e nunca sei para onde vai essa grana.”

Não desanima, pode piorar: “Como vocês contrataram esse serviço de jardinagem por esse valor? Conheço uma empresa que faz mais e melhor por um quinto do preço.” Isso depois de você ter cotado com meio mundo e escolhido aquela que além de ter dado um bom orçamento é honesta com os seus funcionários pagando os salários e os benefícios da categoria e ainda recolhe os impostos e paga as verbas acessórias nas datas corretas.

Doeu? Pois é. E nem estou falando do sistema de segurança. Nem dos eventos de socialização.

Pois essa é a reflexão que quero trazer hoje.

Como dar conta de toda essa demanda sem onerar demais o condomínio? Como manter a valorização dos imóveis sem aumentar a taxa de inadimplência ou deixar unidades vazias em função do valor da taxa administrativa?

Só conheço uma fórmula: PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Hora homem/cadeira com definição clara das ações. Estabelecer prioridades, negociar contratos, conseguir boas parceiras sempre, todos os dias. Controlar bem de perto as manutenções preventivas evitando ao máximo emergências e, o mais difícil, trazer o morador para o seu lado do jogo.

Deixar bem claro porque temos lotação máxima na academia e no salão de festas; porque ninguém pode beber ou comer na área da piscina ou ainda usar óleo de bronzear; porque não podemos deixar que seus cachorros usem à vontade o gramado e porque não podemos deixar aquela plantinha linda subir pelo muro até chegar na cerca elétrica.

Não, não pode ser tão complicado trabalhar num condomínio. De fato não é. Mas é preciso ter em mente, 24 horas por dia, que não existe serviço de resort com preço de camping clube e que  sem planejamento o nirvana fica bem distante.

 Autora: Por Sandra Helena Fernandes
É síndica profissional, psicóloga, e ministra treinamento para as  equipes de síndicos de administradoras de condomínios nas habilidades Administração do Tempo, Técnicas de Apresentação, Comunicação e Atendimento ao Cliente.

ARTIGOS RELACIONADOS

Técnicas para uma boa assembleia

Saiba mais...

O que fazer quando o condomínio barra animais de estimação

Saiba mais...

O fenômeno dos condomínios horizontais

Saiba mais...