Praia Grande13 3473.4284    Mongaguá13 3507.7944 São Paulo 11 2276.8588 / 11 2594.9444

Quais itens entram na Convenção do Condomínio

23/02/2017

Convenção do Condomínio é o conjunto de normas sobre os direitos e deveres do condomínio. Esse documento é importantíssimo para o condomínio e trata dos seguintes assuntos:

Estrutura do Condomínio e Descritivo

Esse item trata das contratações de serviços de infraestrutura e de todo o tipo de realização de obras estruturais no condomínio. O descritivo trata do tipo de uso dos prédios do condomínio (comercial, cultural ou habitacional).

Assembleias do Condomínio

Existem dois tipos de assembleias no condomínio: as Assembleias Ordinárias, que acontecem anualmente e que tratam de assuntos como previsões orçamentárias e prestação de contas; e Assembleias Extraordinárias, que tratam de assuntos do dia a dia do condomínio e que também possam exigir a presença dos condôminos.

Diretoria e Administração do Condomínio

A composição do corpo diretivo do condomínio deve constar na Convenção do Condomínio. Da mesma forma, o modelo de administração que o condomínio seguirá, as atribuições e os serviços prestados pela administradora também devem constar na Convenção do Condomínio.

Orçamentos e Rateios

Deve constar na Convenção do Condomínio os assuntos relativos aos orçamentos e rateios para fins de manutenção e despesas gerais do condomínio.

Multas Condominiais

Esse item é muito importante também, pois ele trata das punições ao descumprimento, pelos moradores, de seus deveres condominiais. O síndico deve deixar os valores das multas estipulados na Convenção do Condomínio.

Deveres e Funções do Síndico e Itens Coletivos

A Convenção, de acordo com o que está estipulado no Código Civil, deve ter as funções do síndico e seus deveres. Além disso, também deve estar estipulado a forma de uso dos itens coletivos do condomínio, como churrasqueira, salão de jogos e salão de festas.

A Convenção deve seguir o Código Civil e tem que ser assinada por, pelo menos, dois terços dos proprietários para entrar em vigor. Quem a desenvolve são os próprios moradores, na presença de um advogado especializado, que ajudará a conduzir a assembleia e redigir o documento.

ARTIGOS RELACIONADOS

Condomínio indenizará vigilante vítima de assalto simulado pelo chefe

Saiba mais...

Chuva expõe problemas do prédio que poderiam ser evitados.

Saiba mais...

Multas de condomínio podem custar até cinco vezes o valor da taxa mensal

Saiba mais...