Praia Grande13 3473.4284    Mongaguá13 3507.7944 São Paulo 11 2276.8588 / 11 2594.9444

Temporada e os condomínios – O que devemos estar atentos?

21/12/2017

Os dias, meses e anos passam cada vez mais rápido não é?

Isso exige de cada um de nós, mas especialmente daqueles que são os gestores condominiais (síndicos), um planejamento e execução cada vez mais efetiva.

Na temporada a maneira que utilizamos os espaços públicos e mesmo os privativos, especialmente no condomínio, se transforma. Há, aparentemente, um relaxamento geral, as pessoas tendem a “esquecer” regras básicas no âmbito da convivência comum.

Ao síndico, entretanto, esse relaxamento é vedado!

Não se pode delegar as responsabilidades atribuídas a função de síndico. É por esse motivo que há necessidade de que o ocupante desta importantíssima função deve se planejar e se especializar na solução dos conflitos que aparecem cada dia mais no convívio condominial.

Uma das maneiras de se atingir esse objetivo é, sem dúvida, criar canais de comunicação ágeis e eficazes, permitindo que todos os integrantes daquele convívio possam contribuir para a troca de informações e experiências que visam o maior conforto por todos.

É importante lembrar que nessa época os condomínios em geral estão com maior ocupação, muitas vezes, inclusive, por pessoas que não costumam estar ali, desconhecem as rotinas do edifício e com isso geram transtorno.

A melhor forma de evitar o desgaste e gerar maior harmonização é utilizar a transparência na gestão e demonstrar que todos, sem exceção, são tratados de forma igualitária, principalmente na aplicação das regras convencionadas (regulamento interno) e das rotinas que cada condomínio tem.

Um método eficaz para que isso seja alcançado é promover nesse período, reuniões com pautas menos formais, não se trata de assembleias, mas do ajuntamento de pessoas que estão ali voluntariamente a fim de exporem suas idéias para a melhor forma de gestão.

Desse modo, o síndico e o corpo diretivo do condomínio podem auferir os verdadeiros problemas que afetam aquele grupo social e, consequentemente, planejar as soluções que serão apresentadas a todos de maneira formal, na assembleia.

Rubens Moscatelli, presidente do Sicon.

ARTIGOS RELACIONADOS

Condomínio indenizará vigilante vítima de assalto simulado pelo chefe

Saiba mais...

Chuva expõe problemas do prédio que poderiam ser evitados.

Saiba mais...

Multas de condomínio podem custar até cinco vezes o valor da taxa mensal

Saiba mais...